Tristeza pelos olhos fechados

Tristeza pelos olhos fechados

Para mim é nítido que estamos vivemos um tempo no mínimo bastante confuso para a comunidade cristã  no Brasil e por que não dizer a comunidade cristã do mundo. São tantas as situações “escabrosas” que somos obrigados a presenciar que muitas vezes nos sentimos sem rumo, sem saber no que acreditar de fato, somos tomados por aquela sensação muito bem exposta pela música “Não Olhe Prá Trás” do Capital Inicial: “O que é errado ficou certo as coisas são como elas são”.

Confesso carregar comigo um grande sentimento de tristeza por vivenciar tal situação, um grande luto pelos olhos fechados da comunidade cristã em geral, fico extremamente chocado por ver que nos dias de hoje nossos preciosos valores podem sim ser negociados, podem ser avaliados “caso a caso”, pode-se se dar por que não dizer “aquele jeitinho brasileiro”.

Estou falando de certo modo sim das “bizarrices” que vemos por aí, mas gostaria de ser um pouco mais sutil, coisas pequenas que são as raízes de males maiores. Tenho grande convicção em acreditar que coisas pequenas tem tendência a crescer e é  aí que mora o perigo.

Quando negociamos pequenos valores estamos de certa forma alimentando, regando uma árvore do mal que pode crescer e vir ate uma raiz forte, dificílima de ser destruída.

Temos a impressão que hoje em dias as coisas erradas estão ficando certas, não podemos pensar assim de forma alguma, há algum tempo atrás em conversa com uma amiga minha ouvi algo  bastante sábio e guardei com bastante cuidado:

Coisas erradas não ficam certas, coisas erradas ficam comuns

Oro a Deus para que não nos deixe acostumar com as coisas erradas, e digo mais, oro a Deus para que não nos deixe acostumar com pequenas coisas erradas, pois certamente estas pequenas coisas irão crescer a virar as “bizarrices” que infelizmente temos visto nos dias de hoje, sonho em ver uma geração intolerante a pequenas coisas erradas, uma geração que ser orgulhe de lutar por verdadeiros, precisos e simples valores bíblicos, que podem sem dúvida fazer grande diferença em nossa sociedade.

Não estou falando de radicalismo e alienação, estou falando de convicção saudável, racional e alegre de lutar por ideais nobres e corretos que são as bases de nossa comunidade cristã, lutar para que cada pessoa possa ter um sentimento de total aversão aos olhos fechados, lutar para que a gente simplesmente não se acostume com uma situação ou outra.